Sororidade Feminina … Solidariedade e empatia conectando mulheres!

Sororidade… a palavra mais dita, ouvida e pesquisada desde 2016 entre as mulheres. Já foi “Top Trends” em pesquisa do Google nesse mesmo ano e ainda assim, tem muitas pessoas que não conhecem a sua definição, muito menos o movimento que a palavra carrega entre as comunidades. Logo, resolvi escrever esse post para trazer mais informação para vocês 🙂

A palavra SORORIDADE vem do latim “sóror” que significa “irmãs”, irmandade. SORORIDADE é ter empatia com outras mulheres, independente de cor, classe social ou nível educacional, é se colocar no lugar da outra pessoa antes de criticá-la, é não enxergar uma mulher como uma concorrente e apoiar nos momentos necessários, acolhendo, aconselhando, ajudando. SORORIDADE é a união de mulheres que compartilham os mesmos ideais e propositos, é a base do feminismo e pode ser aplicada de diversas formas, desde que o objetivo continue sendo o apoio mútuo.

Mas por que essa palavra é nova no nosso vocabuário? Porque infelizmente, nós mulheres, não fomos ensinadas a ter empatia por outras mulheres. Fazia parte da cultura do nosso país. Eu não sei vocês, mas sempre ouvi frases como: “mulher quando se junta, só sai fofoca”, “mulher puxa o tapete da outra”, “desgraça de uma mulher é outra”, “muita mulher, junta dá briga” , “mulher fala pra caramba”, “fulana ta de tpm sempre” e por ai vai! Acredito que vocês já devem ter ouvido muito mais… O tom das frases são sempre de competição, concorrência. São frases pejorativas que em vez de unir, separa, segrega. Precisamos nos unir e nos apoiar, mudar essa cultura que nos agride e nos faz mal. E para isso acontecer precisamos transformar nosso comportamentos, melhorar nossa forma de pensar, sentir e agir com as outras.

Como posso começar a praticar a SORORIDADE?

1) Crie, fomente, participe e fortaleça grupos e comunidades de mulheres.

2) Carregue outras mulheres com você em eventos, palestras, blogs, redes sociais… É importante compartilhar para conquistar!

3) Não julgue outras mulheres que fizeram escolhas que você não compreende ou que foram difrentes das suas. Cada uma tem a sua vida, os seus motivos.

4) Não enxergar outras mulheres como concorrentes ou inimigas suas.

5) Promover, aproveitar, consumir o trabalho feito por outras mulheres nas empresas, comunidades, na sociedade. Vamos criar representatividade!

6) Não negar apoio a uma mulher quando ela mais precisa. Na maioria das vezes você percebe que ela precisa e não estende a mão. Não espere que ela te peça, estenda a sua mão.

7) Não exponha erros e pontos a melhorar de uma mulher em público. Chame a no privado e dê o seu feedback. Essa ação evita constrangimento.

TODAS NÓS, sem excessão, passamos por machismo e discriminação todos os dias na sociedade. Seja em casa, no trabalho, na rua, nos eventos entre outros. TODAS carregamos momentos de dor e desrespeito conosco. Essas lembranças sempre ficarão em nossa memória, mas o sentimento pode ser trabalhado quando nos unimos para nos apoiar. Em vez de carregarmos segregação, ódio, rancor e magoa em nossas palavras, podemos nos conectar a mulheres e propagar ações que levem conforto, acolhimento, conhecimentos, habilidades e boas atitudes. Você pode passar a vida reclamando da cultura machista do nosso país ou pode ajudar a mudar uma sociedade e deixar um ambiente melhor para as futuras mulheres viver… o que prefere?

Faça parte de grupos de mulheres que empoderam e apoiam outras mulheres, seja no comportamento, seja num conhecimento especifico profissional, seja para doar e apoiar outras mulheres que precisam de cuidados. Você vai perceber que fazendo parte de uma comunidade, as suas competências podem ajudar muitas outras mulheres. Empodere! Motive! Inspire! Ajude!

Bora praticar SORORIDADE 🙂

 

Deixe uma resposta